terça-feira, 12 de abril de 2011

ALLEGRO

Sente como vibra Doidamente em nós
Um vento feroz
Estorcendo a fibra
Dos caules informes
E as plantas carnívoras
De bocas enormes
Lutam contra as víboras
E os rios soturnos
Ouve como vazam
A água corrompida
E as sombras se casam
Nos raios noturnos
Da lua perdida . . .
                                            

Um comentário:

  1. Vinicius é sempre muito bom, mas este eu confesso que desconhecia...

    ResponderExcluir